Menu

sexta-feira, 7 de julho de 2017

Nota sobre Mago - O aprendiz



Escrito por um aficionado em rpg, o que esperar.
Elfos, trolls, orcs, irmandades, magia e guerras.
risos
Chega o dia da Escolha de Pug <e Thomas, seu bff> onde ele será escolhido por um dos mestres para ser seu aprendiz. Mestre das Armas? Da Guerra? Não ser escolhido por ninguém e virar camponês?
Ou ser o <inédito> aprendiz de mago, que viu no menino um potencial para essa arte?
O livro me ganhou aqui.
Mas Pug tem um problema
ele não consegue realizar magia.
kk
Tadinho
Até o dia em que ele bravamente salva a donzela princesa de trolls horríveis que ameaçavam a vida da pobre moça.
esse lance de princesa e paixão me deixou enojada.
Não enojada mas, meh.
A partir desse fato, Pug se torna Escudeiro do Conde. Uma pessoa importante, uau.
Além de Pug, acompanhamos a vida de Thomas, que vai para as artes da Guerra, meh.

Na calmaria do Reino de Crydee, descobre-se que há uma espécie, vinda de uma outra parte do espaço-tempo acabando com o sossego local. Sem comunicação com esses invasores, sem saber absolutamente nada sobre eles, como pará-los?

Dai começa a ficar legal. Com todas as criaturas místicas e aventuras show de bola.
Confesso que as partes sobre estratégia de guerra, "o que faremos" "ataca aqui eu ataco ai" - me deixaram sonolenta, paradinho demais.
However, as partes de ação de fato me deixaram vidradas.

Senti falta de Pug e Thomas nas últimas cem páginas, onde eles não aparecem ~sad feelings.
Queria mais magia também, mas espero conseguir isso no próximo livro.

8/10 por causa disso
Um bom livro apesar de seus arrastamentos.

Até mais,
Aline

Nenhum comentário:

Postar um comentário