quinta-feira, 6 de abril de 2017

nada escrito abaixo faz o menor sentido

lacunas em branco
preenchidas por nós
pela nossa voz
o suave atroz

que entre dentes rangendo
escondendo
obstruindo
o brilho andarilho
inocente

ingenuidade
vem da alma
com calma
da inocência nascida da complacência
da crença

mas que proeza
se agarrar na esperança
sem nada a se ater
a não ser o bem-querer
sem saber mais
o porque

Nenhum comentário:

Postar um comentário