domingo, 19 de março de 2017

sobre verdades não ditas

Comecei a escrever para tirar pensamentos da minha cabeça
Por isso meus textos não costumam ter rimas, nem nexo, e são bastante subjetivos e confusos
Por isso esse não tem nem formato de desabafo, só de pensamento

Hoje vamos falar de arrependimentos, não deles todos, mas o que estão me matando hoje

Não sou piegas, arrependimentos existem sim, de coisas que fizemos ou não
Eu tenho vários, eu sou vários.

Todo grupo tem aquele amigo que ninguém sabe muito bem o que está fazendo ali
Sabe aquele que chamam por que namora alguém, ou por que já foi amigo próximo?
Sou essa amiga, sempre fui, quer dizer voltei ao posto
Mas por que isso agora?
Tive a experiencia de não ser, fui por um tempo a amiga que as pessoas gostam e querem perto
E vou dizer, foi bom. Me senti bem, fui feliz, timidez não foi meu problema pela primeira vez
Aí vacilei, nunca tive amigos assim, como eu ia saber as regras?
Hoje isso é saudade, continuo ali, mas sem estar.
Não gostei, não me senti bem, não quero mais participar por pena deles

Sinto que só estão esperando eu me tocar
Ao mesmo tempo que não acho que alguém pense o suficiente em mim, pra questionar minha presença. E não quero deixar eles.

Nenhum comentário:

Postar um comentário