quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Uebaiô oooô


Tem aquela pessoa que não sai da sua vida, sabe?
Normalmente ela nem veio de uma grande história, por vezes é só um personagem que criamos com o rosto de um antigo amor. Mas está ali, a cada pessoa que você conhece, a cada namoro que se inicia. É um fantasma que você sabe que colocou na sua própria vida. Você é assim pra mim, um amor que se foi, mas está sempre ali.

Nunca namoramos de verdade, reparou? Foram anos de um vai e vem, anos de algo que não volta, anos de estrelas, choros, beijos perdidos, beijos roubados, anos onde nossos mundos mudaram muito. Não é mais 2012.

Hoje sei que foi tempo demais, durou mais do que deveria. Não que tenha sido algo de verdade, mas por que tenho a impressão que em alguma vida temos que dar certo? Quer dizer, mal nos conhecemos mais, nem tivemos um encontro. Mesmo assim é como se tivéssemos uma ligação estranha, complexa, um imã na alma, e eu sei que você entende.

A gente nunca terminou sabia? Quem ler isso nunca vai entender, eu também nunca entendi. Tenho a impressão de que apaguei memórias, momentos. Tudo que me lembro é que um dia eu podia mandar mensagens pra você no meio da noite, no outro dia? Só distância. Os beijos pararam, as mensagens pararam, as pessoas aceitaram e a vida passou.
Queria ter aproveitado melhor aquele último beijo. Confesso, que talvez o nosso amor seja só para ser sentido, não vivido.

"Nunca mais se viram, nunca mais se tocaram, nunca mais foram os mesmos."(Tati Bernardi).   

É, sua vida seguiu. Hoje acompanho você de longe, redes sociais, comentários que escuto, conversas perdidas nos ônibus da vida. Eu vejo você me acompanhando, mas é tudo tão diferente não é? Nada é tão simples pra nós. Mas às vezes, as vezes que o coração aperta...

Quando tudo que eu queria era te contar que "talvez não seja nessa vida ainda, mas você ainda vai ser a minha vida"

Nenhum comentário:

Postar um comentário