Menu

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Conselho?

Querida alguém que ainda não conheço,

Eu gostaria que você pudesse sentir o que sinto agora. É quinta-feira, mais ou menos 14h, estou sentada no meio de uma aulinha onde não sei se estou entendendo algo. Mas nós gostamos dela (pelo menos por enquanto).

Estava aqui pensando,nossa antiga eu teria adorado, estaria num misto de decepção e orgulho. Chegamos lá! Só que nada foi do jeito que pretendíamos. Mas agora só penso em como melhorar a vida pra você.

Só quero que, se você estiver sentindo metade do aperto e claustrofobia que estou sentindo nesse minuto, me promete que vai fazer uma viagem, aquela que sempre sonhamos? Não quero mais estar presa a nossa própria realidade. Sei que você é a única que pode entender o que estou sentindo com isso. Roda essa roda ai. Sei que está difícil pra você, sei que provavelmente está com problema com dinheiro, quem sabe alguém te prende? Alguém te cobrando a todo o minuto. Sinto que precisaremos escutar isso uma hora. Larga trabalho o trabalho que é só pra guardar dinheiro(mas guarda dinheiro antes). Vai pra Irlanda, trabalhar e estudar. Vai ser Au pair, tira seu passaporte italiano, tenta trocar de emprego, de ares, de cidade, . Dá um jeito de mandar o mundo se catar e vai ser feliz, que essa vida não é rascunho, é a unica chance.

Se eu tivesse tido mais coragem, me desculpe

Por essa sensação de "o dever te chama" que estou escrevendo. Na verdade, o começo dessa carta foi pra me lembrar da sensação que essa aula me traz, mas isso se perdeu no meio do que precisava vir pra fora também. Aguenta mais um pouco e terão muitos luais te esperando no Havaí. 

Já são 14h42. Tenho saudades e inveja do que você pode fazer com a gente

Até Paris,

                                                                                             Alguém que sou

ps.(Pra todas nós) precisamos dormir

Um comentário: