quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Não sei o que dizer

Querida eu,

Queria receber um conselho: Saia do automático

Eu sei, parece clichê, mas clichês são sempre coisas que temos que escutar mil vezes né?

Eu não sei bem como essa coisa funciona, a vida, quero dizer. Mas eu, como a eu de agora, sinto que não estou fazendo nada de verdade, você também percebe o quanto eu não estou desperdiçando nossa vida realmente, no entanto não sabemos muito bem como chegamos até esse momento?

Quer dizer, estou onde nós queríamos estar há uns dois anos, mas mesmo assim não parece certo, não parece que estamos a caminho de realizar sonhos, ou de qualquer caminho que pareça ser o que queríamos, de não ter uma vida inútil. Será que você também se sente assim? Ainda assim?

Estava, então, navegando no internet(deveria estar estudando, mas é a vida) e, em um teste, me deparei com essa frase, que mexeu um pouco comigo: "Saia do automático" e percebi que isso é um baita conselho pra nós, você percebe que tudo ai foi criado por estar vivendo no automático? Me diz que você se lembra dos meus últimos 3 anos? Não mesmo, foi uma vida sem foco, passei de ano, fui pra Argentina (que foi uma vida a parte, talvez por isso tão feliz), não fiz amigos, desaprendi a cuidar dos meus.

Também olha sua faculdade, é o que você quer? Ou o que esperam que você queira? Percebi que minhas decisões foram tomadas por outros, nem foram nossos pais. Foram pessoas que eu admirava, pessoas com dinheiro. Eu só queria mesmo era viajar o mundo e ter milhões de opções novas todos os  dias, sair desse estado de tristeza permanente, de preguiça e cansaço. Por favor deixe de ser uma pessoa que segue e seja uma que faz! 

Ultimo conselho? Existem algumas pessoas que você deve perguntar se está orgulhando e essas são seus "eus" passados e as expectativas deles, não importa se mudou de opinião, endereço ou planos, apenas seja o orgulho da mamãe (mentira). Só tente pensar nessas pessoas que a vida vai seguir bem! 

Espero, não confie em mim

Nenhum comentário:

Postar um comentário