quinta-feira, 24 de novembro de 2016

o pessimismo que ninguém te conta

eles se queimam
rasgam
estilhaçam
em mil pedaços

preparam as trincheiras
prontas aos traços
às traças
às pragas

jogados à própria sorte
no devaneio de que a morte
com seu gentil sopro
cesse
a insanidade
a verdade
da leve certeza que
todos tememos

do nada viemos
e ao nada retornaremos


Nenhum comentário:

Postar um comentário