domingo, 24 de julho de 2016

mano do céu


buraco negro era seu olhar
sedento por viajar
nas águas azuis
do céu interestelar

dançando na noite
junto às estrelas
por que o que fazer
se nada mais vale a pena?

além mar
depois das profundezas
fazendo pela imensidão sideral
uma paixão despertar

enfrentando o desconhecido
seguindo temido
todos esses gerúndios
lhe deixam grunhindo

ela só quis exemplificar
com essas rimas acabar
porque já está de saco cheio
de planejar e pensar

queria dizer que ama o espaço
o céu
diz tchau
com vontade de dançar créu

tanta coisa pra rimar com éu
véu
mel
aquele foi o escolhido
talvez tenha-se ido
para o beleléu

devia ganhar um troféu
ir para montevidéu
porque menino,
você é de tirar o chapéu

aqui ela se perdeu
sua sanidade correu
não sabe mais o que escrever
só quer dizer que DEU

Nenhum comentário:

Postar um comentário