Menu

domingo, 17 de julho de 2016

para uma pessoa incrível


ele era outono
ela invernal
ele tinha cores e amores
ela morava em um mundo preto e branco
ele vivia
e ela
ela só existia

mesmo assim
os dois pareciam se encontrar
queriam juntos desvendar o universo
e viajar o mundo
por mais clichê que pudesse soar

na colisão dos corpos
das almas
e das mentes
se misturavam
se mesclavam
se completavam

a bagunça tomava conta
e nenhum dos dois parecia se importar

ele tinha redefinido pra ela a palavra amor
agora ela entendia
agora ela sabia
o quanto poderia suportar
talvez não tanto quanto gostaria
mas talvez o quanto ele precisaria

porque por mais opostos que pudessem parecer
tinham apenas formas diferentes de pensar
antes de ir embora
queriam acima de tudo
amar

ele e ela
prestes a se afogar em palavras não ditas
ações não praticadas
escondidos na banalidade
de um sentimento
de expressa atrocidade

o final dessa história
ainda anseio por contar
será que chegou lá?

2 comentários: